Judiciário sente primeiros reflexos da Reforma Trabalhista
27/04/2018
Dia das Mães: faturamento deve ser maior que nos últimos 5 anos
10/05/2018

3 métodos que podem mudar seu varejo

Para gerenciar o negócio e ter sucesso nos resultados, o varejista precisa aderir a alguns métodos que, se seguidos à risca, com certeza serão de muita valia para a loja. O Quadro Flix Entrevista traz um bate-papo com Ismael Carrijo com dicas importantes para atrair o shopper.

A primeira questão está relacionada à pesquisa de satisfação. Por meio dela é possível entender os hábitos do consumidor e, a partir dessa identificação, oferecer os produtos adequados ao público-alvo.

“Às vezes as pessoas têm muita dificuldade em fazer pesquisa por acharem que precisa contratar um instituto de pesquisa para poder conhecer o consumidor. Mas a pesquisa do dia a dia na minha loja posso fazer diariamente conversando, simplesmente, com os meus clientes”, salientou Carrijo.

Além do boca a boca com o consumidor, também é possível filtrar a satisfação do shopper a partir do movimento no ponto de venda. Em supermercados que contam com panificadora, açougue e setor de hortifrúti, por exemplo, os horários de maior entrada de clientes devem ser aproveitados para que você consiga elevar as vendas de outros setores também. Nesse momento, é hora também de passar a observar o comportamento dele dentro da loja: as gôndolas em que ele para, o tipo de produto que está sendo consumido, entre outros.

O segundo item que não pode faltar na rotina é cuidar do visual da loja. Isso é fundamental para ajudar no desempenho das vendas uma vez que o shopper precisa se sentir confortável no estabelecimento e ficar o máximo de tempo possível. Quanto mais o consumidor demora para fazer as compras, mais chances ele tem de consumir outros produtos que não estavam na lista, que é a chamada venda por impulso.

“Ninguém gosta de entrar numa casa suja. O ambiente da loja tem que ser um ambiente agradável para que o cliente fique mais tempo lá dentro. Para isso o chão tem que estar muito limpo, as gôndolas organizadas e a climatização também pode ser muito importante porque quando está muito calor dentro da loja, você está constantemente convidando seu cliente a ir embora”, exemplificou o especialista.

Por fim, outro dispositivo que é preciso trabalhar no varejo são as metas. Ismael Carrijo reforça que traçar metas de vendas é vital para a sobrevivência do negócio a partir do momento que se abre a loja. Isso porque as despesas fixas do mês já estão dadas: impostos, aluguel, salários de funcionários, gastos com limpeza, água, energia elétrica e assim por diante.

Conhecendo as despesas mensais, o varejista consegue estabelecer as metas e saber quanto precisa vender para abater aqueles custos e conseguir chegar a um mínimo de rentabilidade.

“É preciso saber quanto é que você precisa vender até para que seus funcionários também saibam disso e para que eles possam colaborar com tudo isso”.

Mas apenas traçar as metas no varejo não é o suficiente. O lojista também precisa levar em consideração que conhecer quais são as metas do negócio é ainda mais primordial para abater as despesas. Isso pode ser feito traçando um nível para cada tipo de despesa para depois disso conseguir estabelecer uma meta para as vendas condizente com a realidade no segmento.

A meta de vendas também pode ser dividida por setores dentro da loja, ou seja, quanto que cada setor vai contribuir nessa meta de vendas total. Em seguida, basta fazer a gestão da meta acompanhando diariamente o fluxo de caixa, bem como quais são as despesas que estão estourando para poder controlar e chegar ao fim do mês sem nenhum sufoco.

Confira essas e outras dicas em dois vídeos assinando o Flix do Varejo.

Assine agora

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *