Junho: mês de oportunidades no varejo brasileiro
06/06/2018
Cuidados necessários com a voz no atendimento ao cliente
19/06/2018

Problemas ortopédicos são maiores causas de afastamento no trabalho

Os problemas de saúde relacionados às questões ortopédicas como dores no joelho, nas costas, entre outros, são responsáveis pelo maior número de afastamento de postos no trabalho.

As lesões no joelho estão relacionadas a uma parcela expressiva em licenças médicas. Isso porque é a parte do corpo que mais sofre sobrecarga e sente a fragilidade dos ligamentos e pode acometer pessoas de faixas etárias variadas. Muitas vezes a postura no ambiente de trabalho ou a própria rotina acabam influenciando nessas lesões.

No Quadro Flix Entrevista, o médico ortopedista Rodrigo Galvão explica que o fato de ficar muito tempo em pé ou sentado, e ainda não ter o hábito de praticar atividades físicas no dia a dia acaba aumentando os riscos para desencadear uma possível lesão nos joelhos.

“A dor no joelho é uma queixa muito comum para o pessoal que trabalha muito tempo em pé e com uma carga maior. Também é uma queixa de quem fica sentado e no final do dia começa a sentir incômodo nessa região. Se essa dor persiste por dois ou três dias, é a hora de procurar um especialista para avaliar o caso”, disse.

O calçado utilizado para trabalhar também pode interferir nesse problema. Saltos muito altos e sapatos pouco flexíveis não são indicados.

No caso de amenizar as dores, Galvão orienta que o alívio imediato pode ocorrer colocando as pernas para cima quando o trabalhador chegar em casa, pressionando com gelo e também fazendo um repouso. É ideal passar a adotar uma rotina diária de atividade física e voltar esses exercícios para o fortalecimento do joelho.

Os alongamentos no ambiente de trabalho ou fora dele são essenciais para ajudar na mobilidade das articulações evitando, dessa forma, a propensão às lesões.

Dor nas costas

Líder no afastamento no trabalho, a dor nas costas pode ser um sintoma para diversas doenças. A Organização Mundial da Saúde (OMS) pontua que cerca de 80% da população em todo mundo sofre com as dores nas costas. Além disso, uma Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) estimou que mais de 27 milhões de brasileiros com mais de 18 anos enfrentam o problema de saúde.

A correção na postura é o primeiro quesito a ser observado para evitar o dano à saúde, seja ajeitando a posição do monitor ou notebook, que devem estar sempre na mesma altura dos olhos.

Os ortopedistas também orientam que na hora de se sentar o trabalhador deve se policiar para fazer ângulo de 90° entre o joelho e a perna a fim de que os pés encostem no chão. Evite cruzar as pernas. A coluna deve ficar em posição ereta com as costas devidamente apoiadas no encosto da cadeira.

Ginástica laboral

Diante a essas questões que geram afastamentos e acabam prejudicando o andamento das atividades no varejo, muitos varejistas já entendem que promover a qualidade de vida aos colaboradores deve estar entre as prioridades nos investimentos.

A ginástica laboral é um fator que pode contribuir muito para minimizar essas faltas no trabalho e motivar ainda mais o funcionário dentro do ambiente de trabalho, proporcionando alternativas para melhorar o clima e deixá-lo ainda mais confortável, e esperar o retorno disso revertido em produtividade.

Veja a entrevista completa com o médico Rodrigo Galvão sobre os principais problemas ortopédicos no ambiente corporativo e, ainda, outros conteúdos exclusivos do Flix do Varejo sobre a importância da ginástica laboral.

Assine agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *